RSS

No jornalismo, quem deve triunfar é a notícia

23 ago

Após anos e anos de lutas e sonhos consegui em dezembro de 1994 o que desejava: o diploma de jornalista. Em 16 anos de estrada, já me percorri e encarei muitos fatos. Me deparei com coberturas de folego e com assuntos corriqueiros. Cometi falhas, injustiças, decisões equivocadas e escrevi textos bons e outros ruins. Alguns, até de péssima qualidade. Já me senti no papel de coadjuvante e de protagonista. Hoje, posso dizer com toda a certeza: o maior desafio da minha profissão, independente das novas ferramentas, da necessidade de estudo, reciclagem, aprendizado de novos idiomas e fazer com que a palavra humildade fique em primeiro plano.

Não é fácil você dar sua opinião e aceitar o lado contrário. É pesaroso cobrir a campanha vencedora de uma equipe de futebol ou a queda de um presidente ou de um ministro e lutar com todas as forças para que nunca saia de sua mente o essencial: você está ali para cobrir e retratar os fatos. Você não é estrela. Não é personagem principal.

Digo que é um exercício penoso porque o jornalista lida todos os dias lida com pessoas cuja a vaidade é a matéria prima…politicos, jogadores de futebol, artistas, cantores, empresários. Gente que obteve sucesso em suas áreas, é distinto da maioria e por uma razão ou outra sente-se á parte do resto da humanidade. E de uma hora para outra acha que as pessoas que lhe requisitam informações também devem possuir tais características.

Incrivel como no cotidiano temos vários exemplos de jornalistas picados pelo vírus da vaidade e da soberba. Por outro lado, perceba…em 90% dos casos, os jornalistas que ganham destaque ou que entram para a posteridade possuem como marca principal o trato singelo, sem afetações com o interlocutor: João Saldanha, Vilas Boas Côrrea, Ruy Castro, José Hamilton Ribeiro, Ricardo Kotscho, Herodoto Barbeiro… a lista é pequena, mas preciosa.

Confesso que esta reflexão tomou a minha alma ou passear pelo facebook, twitter, Orkut e constatar as reações pela saída do doutor Hélio da prefeitura de Campinas. Bem, Demétrio Villagra chegou no Palácio dos Jequitibás. Meu único desejo é o seguinte: que a noticia seja importante e protagonista. E que nós, jornalistas, tenhamos plena noção do nosso papel: trabalhadores do setor de informação e encarregados de esclarecer e informar a sociedade. Só.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 23 de agosto de 2011 em Uncategorized

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: