RSS

Adilson Batista cai no São Paulo: oportunidade de reciclagem para ambos

16 out

Adilson Batista foi demitido do São Paulo. A derrota por3 a0 para o bom time do Atlético-GO foi a gota d´água. O presidente Juvenal Juvêncio, que sempre fala aos quatro cantos de que seu clube é diferente, enrolou-se na mesmice pois pediu, por telefone, para que Adalberto Batista, diretor de futebol, demitisse o profissional ainda nos vestiários. A cogitação é que Milton Cruz conduza o time de maneira provisória até o final do ano.  Medidas intempestivas à parte, surge uma oportunidade de ouro para que os lados façam uma reciclagem.

O São Paulo, verdade seja dita, perdeu seu rumo, com o sucesso do Corinthians em termos comerciais e técnicos e com a ascensão dos Meninos da Vila. De repente, em um piscar de olhar, virou um elefante branco, sem rumo e planejamento. Apesar de contar com jogadores talentos como Lucas, Dagoberto e Casemiro e líderes incontestáveis como Rogério Ceni e Rivaldo, padece de respaldo para a construção de um trabalho. É fazer uma retrospectiva: Muricy Ramalho foi fritado pela diretoria e posteriormente conquistou um brasileiro pelo Fluminense e a Libertadores com o Santos; Ricardo Gomes não serviu em tempo algum e o jeito foi contentar-se com suas conquistas com o Vasco da Gama. Lembro que nas décadas de 1980 e 1990 técnicos como Cilinho e Telê Santana ganharam tempo para exibirem seus trabalhos. E foram recompensados com títulos. Telê, por exemplo, perdeu a final do Brasileirão de 1990 para o Corinthians e na sequência foi bicampeão mundial, libertadores, brasileiro e Paulista. Cilinho, além de revelar Silas e Muller, faturou o Paulistão de 1985. Hoje, infelizmente aquele São Paulo ficou no passado. É um quatrocentão falido. Pelo menos no gramado.

Passado a ser revisitado por Adilson Batista. Teve bom começo no Figueirense e teve três anos muito bons no Cruzeiro. Foi vice-campeão da Libertadores e revelou bons jogadores, como o armador Vagner. Após sair do time mineiro, não se encontrou mais. Parece condenado a ser tragado pela sua mente inventiva, que nunca contenta-se em fazer o feijão com arroz. Só deseja escalações esquisitas, posicionamentos exóticos dos atletas no gramado….Experiências que não são bem vindas em um campeonato parelho como o brasileirão.

Compreensão sua meta. Não quer entrar na mediocridade reinante no futebol brasileiro. Mas ir ao outro extremo produziu as decepções em Corinthians, Santos, Atlético-PR e agora no São Paulo.É hora de entrar no prumo. Tomara que dê certo. E que o São Paulo pare de se achar acima dos demais.

Anúncios
 
1 comentário

Publicado por em 16 de outubro de 2011 em Uncategorized

 

Uma resposta para “Adilson Batista cai no São Paulo: oportunidade de reciclagem para ambos

  1. Amanda

    17 de outubro de 2011 at 1:44

    O Sao Paulo tem 3 jogadores diferenciados- um está no gol, outro com 40 anos e outro ainda está fora de ritimo. O Lucas é um bom jogador, mas ja vi comentaristas se arriscarem feio ao compara-lo a um craque. Craque é Neymar, mas ele, que pena, é uma exceção.

    O time do Jardim Eleonor é comum, nao é muito pior, tao pouco mto melhor que uns 7 times como ele.

    O Adilson nao era o problema, mas tao pouco seria a solução.

    Casemiro, para mim, é melhor que o Lucas. E está aí a falta que ele vem fazendo. O sp é um time sem criação. Com tantos pernas de pau no futebol, corremos o risco de dizer que Casemiro é o “cara”, Talvez por isso, o menino tenha se achado mais do que é e, por isso, foi sacado.

    Vida curta aos saopaulinos pedantes!

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: