RSS

Os vencedores e perdedores na renovação de contrato de Neymar com o Santos

09 nov

Não há como negar: o mundo do futebol foi abalado com a renovação de contrato de Neymar com o Santos até a Copa de 2014. Um feito para ser comemorado pelo time santista e por seu presidente, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, agora detentor de um legado positivo e que deve administrar até o fim de sua estadia na presidência do Santos. Equipara-se a dirigentes visionários como Francisco Horta, formador da máquina do Fluminense na década de 1990. Ganha também o próprio futebol brasileiro, ao abrir uma janela indiscutível para viabilizar a permanência de craques no futebol brasileiro. Dizem que Neymar vai receber aproximadamente R$ 3 milhões, um dinheiro que conseguiria apenas um clubes de ponta da europa.

Ganha Neymar ao adiar sua saída porque terá tempo para amadurecer e evoluir sob o ponto de vista físico, mas sob a ótica dos preparadores físicos brasileiros. Não correrá o risco de virar um “robô ambulante” antes da hora.

Tecnicamente, a decisão foi acertada. Apesar das propostas milionárias, o Real Madrid não é um lugar apropriado a um garoto de 19 anos que precisa construir sua história no futebol. O Real Madrid tem carência de títulos e usa o Barcelona como espelho. A pressão sobre Neymar seria desumana. Já no time catalão, o prejuízo atenderia pelo nome de inércia. Certamente ficaria anos e anos amargando o banco de reservas, pois o segredo do time treinado por Pepe Guardiola é o conjunto e não será de uma para outra a destruição de um castelo construído com tamanho esmero. Por outro lado, o Barcelona ganha com a permanência de Neymar pois ganha tempo para reformular sua proposta e vir com carga total após a Copa do Mundo.

Os vencedores, como se vê, estão á vista de todos. Mas e os perdedores? Em primeiro lugar, o grande perdedor chama-se Wagner Ribeiro. Acostumado a participar de grandes negociações, esperava embolsar um belo dinheiro, assim como aconteceu nos casos de Kaká e Robinho. Nunca escondeu sua vontade de tirar Neymar do Brasil e tratava o presidente do Santos com desdém a cada promessa do cartola de manter o garoto com a camisa santista. A renovação foi uma prova de que Neymar não está sob sua total tutela. É preciso repensar a relação.

Outro perdedor é Ronaldo Nazário. Após sair dos gramados, virou um típico empresário de futebol, mas com todos os vícios a flor da pele. Também insistia para a venda e chegou a insinuar que Neymar não teria chance no prêmio de melhor do mundo porque jogava no Brasil. Essa postura de morar no Brasil, usufruir do Brasil, mas tomar atitudes e declarar posições que arrebentam com a credibilidade do país precisa ser repensada por Ronaldo.

Para terminar, outro perdedor é o futebol europeu. Afinal, ainda terá que esperar, caso tudo transcorra normalmente, por mais três temporada até verificar a jóia rara, que parecia de cada mais fresca. E amadurecido. Sorte do futebol brasileiro.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 9 de novembro de 2011 em Uncategorized

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: