RSS

Ponte Preta: na série A, o papo é outro

22 nov

A Ponte Preta vive dias de euforia com o acesso á divisão de elite e agora formula o planejamento para 2012. Alguns consideram como adequada a manutenção do elenco para a temporada que vai incluir o Campeonato Paulista e o torneio nacional. É uma decisão difícil e delicada, pois é aquela que vai nortear toda a temporada.

Ao se verificar o desempenho de alguns jogadores, é lógico que vale a pena manter a espinha dorsal. Ricardo Jesus, por exemplo, fez 18 gols e ainda pode superar a marca construída por Alex Terra. Renato Cajá é técnico, clássico e habilidoso, requisitos fundamentais para viabilizar um time competitivo na Série A.  Por outro lado, os jogos da Série B deram uma esperança de que jogadores como Josimar, João Paulo Silva, Ricardinho e Renatinho poderiam fazer a diferença.

Sinto dizer, mas ao fazer a comparação com as duas competições, poderemos entrar em típica ilusão de ótica. A Série B é um torneio que não é marcado pela técnica ou habilidade. Pelo contrário. A força e a marcação prevaleceram. Mas na divisão de elite, o cenário é diferente. É preciso encontrar um diferencial para fazer algo diferente.

O histórico mostra que manter a base é um erro crasso. O América Mineiro conseguiu a última vaga na Série B e apostou na manutenção da estrutura. Deu errado, equivoco que quase foi cometido pelo Bahia. Que a Ponte Preta evite cair no mesmo erro.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 22 de novembro de 2011 em Uncategorized

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: